Distribuição espacial e variação temporal da assembleia de microcrustáceos (Cladocera e Copepoda) em diferentes compartimentos de um reservatório no semiárido brasileiro

Josiane Souza Santos, Nadson Ressyé Simões, Sérgio Luiz Sonoda

Resumo


Objetivo: Verificar a variação espacial e temporal da assembleia de microcrustáceos de um reservatório no semiárido brasileiro. Métodos: Variáveis físicas e químicas e as amostras dos microcrustáceos foram coletadas em oito pontos do reservatório entre julho de 2013 e novembro de 2014 totalizando sete campanhas. Para este estudo, dois compartimentos foram considerados: compartimento lateral e compartimento central Resultados: As variáveis limnológicas apresentaram variação temporal significativa (Permanova, Pseudo-F= 19,51; p=0,001) sendo que os maiores valores de turbidez e material em suspensão foram observados nos meses mais chuvosos, enquanto nos meses de menor precipitação os valores de transparência, clorofila a e oxigênio dissolvido foram maiores. Não foi constatada variação espacial significativa das variáveis limnológicas (Permanova, Pseudo-F= 0,96; p=0,394). Durante o período de estudo, dez espécies foram registradas sendo: quatro cladóceros (Ceriodaphnia cornuta, Daphnia gessneri, Diaphanosoma birgei e Diaphanosoma spinulosum) três copépodes Calanoida (Argyrodiaptomus azevedoi, Notodiaptomus cearensis e Notodiaptomus iheringi) e três copépodes Cyclopoida (Macrocyclops albidus, Thermocyclops minutus e Thermocyclops decipiens). A assembleia de microcrustáceos apresentou variação temporal significativa (Permanova, Pseudo-F=4,34; p=0,001). (Pseudo-F=2,08; p=0,001), mostrando uma tendência da variação das condições limnológicas explicarem a variação espacial da estrutura da assembleia de microcrustáceos, indicando a importância destas para a distribuição da assembleia de microcrustáceos no reservatório. Conclusões: Os resultados sugerem que a sazonalidade da região semiárida é um fator importante na dinâmica das variáveis bióticas e abióticas da Barragem da Pedra.

Palavras-chave: Sazonalidade, zooplâncton, limnologia, bacia do Rio de Contas, Nordeste do Brasil.


Palavras-chave


Seasonality; zooplankton; reservoir.



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Departamento de Ecologia – IB - UNESP/Rio Claro. Avenida 24 A n° 1515. CEP 13506-900. Rio Claro (SP) / Brasil

e-mail: actalimno@gmail.com