Community structure of periphytic Zygnematophyceae (Streptophyta) in urban eutrophic ponds from central Brazil (Goiânia, GO)

Francielle Karla Lopes da Silva, Bárbara Medeiros Fonseca, Sirlene Aparecida Felisberto

Resumo


Objetivo: Analisar a estrutura de comunidade de algas Zygnematophyceae no perifíton de nove lagos urbanos eutróficos do Brasil central. Foram explorados dois tipos de substratos, com a hipótese de que os parâmetros de estrutura de comunidade (clorofila, densidade e composição) iriam diferir entre eles. Métodos: A amostragem foi feita em agosto de 2014. O perifíton foi coletado de dois substratos diferentes, pecíolos de macrófitas (epifíton) e cascalho (epilíton). Resultados: A clorofila foi positiva e estatisticamente correlacionada com a densidade total (rs = 0.53; p < 0.001), embora sua correlação com a densidade de Zygnematophyceae não tenha sido significativa (rs = 0.18; p = 0.22). A densidade total e a de Zygnematophyceae também foram positiva e estatisticamente correlacionadas (rs = 0.69; p < 0.001). Nenhum dos parâmetros apresentou diferenças significativas entre os substratos. Cyanobacteria foi a classe que mais contribuiu para a densidade perifítica (6,0 × 106 ind.cm-2), representando de 70 a 100% em alguns lagos. A média de densidade de Zynematophyceae foi 6.2 × 103 ind.cm-2. Ao todo 49 táxons de Zygnematophyceae foram registrados, distribuídos em 13 gêneros. Com base na frequência de ocorrência, a maioria dos táxons foi classificada como rara, presente em menos de 20% das amostras. Apenas Cosmarium tenue e Mougeotia sp. 3 foram classificados como comuns. A maioria dos táxons encontrados são citados na literatura para ambientes eutróficos (e.g., Staurastrum volans, Pleurotaenium trabecula var. trabecula, Closterium acutum var. variabile). Conclusões: Este estudo esteve de acordo com a literatura sobre algas Zygnematophyceae em lagos eutróficos com relação aos parâmetros de estrutura de comunidade analisados (alta biomassa, baixa contribuição relativa de Zygnematophyceae). Recomendam-se, como próximo passo, estudos quantitativos em lagos oligotróficos do Cerrado, de modo a incrementar o conhecimento sobre o potencial destas algas como indicadores ecológicos, especialmente na escala regional.


Palavras-chave


desmídias, diversidade, epilíton, epifíton, ambientes lênticos

Texto completo:

PDF (English)


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Departamento de Ecologia – IB - UNESP/Rio Claro. Avenida 24 A n° 1515. CEP 13506-900. Rio Claro (SP) / Brasil

e-mail: actalimno@gmail.com