Grupos funcionais fitoplanctônicos indicadores de condições ambientais em rios e lagos de planície de inundação

Alfonso Pineda

Resumo


Objetivos: O Objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia do uso de grupos funcionais fitoplanctônicos em rios e lagos da planície de inundação do alto rio Paraná com diferentes estados tróficos e conectividade ao rio principal. Os grupos funcionais (GFs) fitoplanctônicos reúnem espécies sensíveis às mudanças ambientais e sugere o uso de propostas ecológicas para o monitoramento ambiental. Métodos: Foram realizadas amostragens trimestrais entre 2010 a 2013 nos rios Ivinhema, Paraná e Baía, e em três lagos conectados permanentemente a cada rio. Resultados: Foram identificados 419 táxons, dos quais 7% foram enquadrados em GFs (P, C, A, B, MP, H1, W1, J, TD, Lo e N). Os lagos apresentaram maior biovolume e foram mais produtivos comparado com os rios, principalmente no período seco. Os rios apresentaram maior deficiência luminosa e limitação do desenvolvimento fitoplanctônico. O GF Lo foi indicador dos períodos de chuva. Os rios mantiveram-se oligotróficos em grande parte do período de estudo, enquanto os lagos mantiveram-se mesotróficos. Apenas os lagos (A, B, C, E, Lo, P, W1) e os ambientes mesotróficos (A, B, C, E, J, Lo, P) apresentaram GFs indicadores. Conclusão: De fato, os lagos apresentaram GFs característicos de ambientes lênticos, devido ao menor tempo de retenção e maior disponibilidade de recursos quando comparado aos rios. A ausência de GFs indicadores nos rios se deve ao fato destes ambientes apresentarem baixo tempo de retenção e disponibilidade luminosa, o que limita o crescimento fitoplanctônico. A utilização de GFs demonstrou ser uma ferramenta viável para avaliar às variações ambientais, e assim refletiram as características tróficas de cada ambiente, bem como a influência da sazonalidade e conectividade ao rio principal em planícies de inundação

Palavras-chave


connectivity; trophy; climatic periods; Hydrosedimentological regime



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Departamento de Ecologia – IB - UNESP/Rio Claro. Avenida 24 A n° 1515. CEP 13506-900. Rio Claro (SP) / Brasil

e-mail: actalimno@gmail.com