Impacto da necrose avascular da cabeça femoral sobre a qualidade de vida relacionada à saúde de crianças e adolescentes.

Marcos Almeida Matos, Luanne Lisle dos Santos Silva, Walter Silva de Alcântara Jr, Giordano Bruno Alves, Davi Veiga

Resumo


Objetivo. Verificar o impacto da necrose avascular da cabeça femoral sobre a qualidade de vida de crianças e adolescentes portadores de doença de Perthes e de falcemia. MÉTODOS. Estudo comparativo em 24 crianças entre oito e 18 anos portadores de necrose avascular da cabeça femoral secundária a doença de Perthes e Falcemia (Grupo com Necrose), e 24 consideradas saudáveis (Grupo sem Necrose). Foram colhidos dados clínicos e sócio-demográficos, e aplicados os instrumentos PedsQL 4.0 e escore de Charnley para disfunção do quadril. RESULTADOS. Não houve diferença no escore global e em nenhum domínio comparando os grupos Perthes (global=73,1) e Falcemia (global=65,9). Quando comparados os grupos sem Necrose e com Necrose, nota-se que o grupo Perthes tem escore inferior apenas para o domínio Capacidade Física (87,5 versus 68,5); já o grupo falcemia tem escore global inferior (64,9 versus 79,4) e também nos domínios Capacidade Física (68,5 versus 87,5) e Aspectos Escolar (62,9 versus 73,7). CONCLUSÃO. A necrose avascular da cabeça femoral produz escores de qualidade de vida inferiores tanto na avaliação global como nos domínios Capacidade Física e Aspecto Escolar. Foram identificados presença de necrose, lesão bilateral e função do quadril como fatores associados à perda de qualidade de vida.



Atha Comunicação e Editora Ltda Rua Machado Bittencourt, 190 conj. 410 CEP: 04044-903 Vila Clementino Tel.: 5579-5308/ 5087-9502