Transferência do nervo do músculo flexor radial do carpo para o nervo interósseo posterior

Edie Benedito Caetano, Luiz Angelo Vieira, Rodrigo Guerra Sabongi, Luca Martinez, Kelson Koiti Ogata, Eduardo Baldy de Sousa Boni

Resumo


Objetivo: O objetivo do trabalho foi estudar as variações anatômicas do músculo flexor radial do carpo (FRC) e determinar, em membros de cadáveres, se o ramo do músculo FRC pode ser conectado ao nervo interósseo posterior (NIP), sem tensão e quão próximo dos músculos alvos a transferência pode ser realizada. Método: Trinta membros superiores cadavéricos foram dissecados. Resultados: O FRC recebeu inervação exclusiva do nervo mediano. Origina-se do nervo mediano distalmente a linha intercondilar do úmero. Em 5 membros ocorreu um ramo isolado e em 25 ocorreu um tronco comum com outros ramos musculares. Investigamos se o ramo para o FRC tinha comprimento suficiente para ser transferido para o NIP. O diâmetro do ramo para o músculo FRC correspondia, em média, a 50% do NIP. Conclusão: Em 12 membros o ramo destinado ao FRC poderia ser conectado ao NIP, distalmente aos ramos para o músculo supinador mesmo durante os movimentos do antebraço e do cotovelo. Em 18 foi necessário a mobilização do NIP para essa neurotização. Nível de Evidência IV, Série de Casos.



Atha Comunicação e Editora Ltda Rua Machado Bittencourt, 190 conj. 410 CEP: 04044-903 Vila Clementino Tel.: 5579-5308/ 5087-9502