AVALIAÇÃO EXTERNA, AUTOAVALIAÇÃO E O PDI

Claudia Maffini Griboski, Maria do Carmo de Lacerda Peixoto, Paola Matos da Hora

Resumo


Este artigo tem como objetivos discutir o significado da institucionalização do instrumento de avaliação institucional externa do Sinaes e analisar, na perspectiva do instrumento em vigor, os efeitos produzidos para avaliação pelos indicadores de qualidade criados em 2008. No primeiro caso, discute a importância atribuída nesse instrumento ao Plano de Desenvolvimento Institucional e à autoavaliação. No segundo caso, compara o Conceito Institucional, referência de qualidade da avaliação institucional, e o Índice Geral de Cursos, referência de qualidade extraída a partir do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, como medidas para avaliar a implementação daquele plano. A comparação se baseia em resultados das avaliações de 116 instituições de educação superior, cujos cursos obtiveram CPC satisfatório nos três ciclos avaliativos do Sinaes, mostrando semelhanças e diferenças encontradas nesses resultados. As conclusões indicam que a divulgação desarticulada do IGC e do conceito institucional, é expressão da reduzida relevância atribuída ao PDI no processo avaliativo e na gestão das instituições, sugerindo que o aprimoramento do Sinaes demanda imprimir tratamento mais orgânico aos três componentes deste sistema, e mudanças na forma de divulgação.

Palavras-chave


Avaliação da educação superior. Sinaes. Autoavaliação. Plano de Desenvolvimento Institucional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP. Classificação "Qualis - A1"