AVALIAÇÃO PÓS-OPERATÓRIA DE PACIENTES SUBMETIDOS A ARTRODESE LOMBAR DE 1 NÍVEL COM E SEM UTILIZAÇÃO DE DRENO DE SUCÇÃO

MARCUS BRAZOLINO, Charbel Jacob Júnior, Igor Machado Cardoso, Thiago Cardoso Maia, Jose Lucas Batista Júnior, Tadeu Debom Gervasoni, Bruno Roncaglio

Resumo


Objetivo: Avaliar as complicação inerentes a utilização ou não de dreno de sucção contínua em pós operatório de pacientes submetidos a artrodese lombar de 1 nível. Métodos: Estudo descritivo, comparativo, randomizado, com uma amostra de 60 pacientes submetidos a artrodese lombar de 1 nível, sendo que 30 utilizaram o dreno de sucção por três dias de pós-operatório e outros 30 não utilizaram o dreno de sucção no pós-operatório. Foram avaliadas e comparadas as complicações surgidas no 3°, 14° e 28° dias pós-operatório dos pacientes de ambos grupos e a Escala Visual Analógica da dor. As complicações avaliadas foram seroma, infecção superficial e deiscência de sutura.

Resultados: foi encontrado total de 23,3% de complicações da ferida operatória no pós-operatório, sendo as mais frequentes o seroma (16%). No total das complicações cada grupo apresentou 7. Não foram observadas diferença estatística na avaliação de seroma, infecção, deiscência de sutura 3º, 14º e 28º dia pós-operatorio em ambos grupos.

Conclusão: a utilização ou não de dreno de sucção em cirurgias lombares de 1 nível não interfere no surgimento das complicações como seroma, infecção e deiscência de sutura. 


Palavras-chave


artrodese ; seroma ; deiscência de ferida operatória ; infecção