Por amor, por dinheiro? Trabalho (re)produtivo, trabalho sexual e a transformação da mão-de-obra feminina

Ana Paula da Silva, Thaddeus Gregory Blanchette

Resumo


O presente artigo tem como objetivo refletir sobre os conceitos de trabalho e trabalho de mulher na luz das análises marxistas feministas clássicas. A intenção é problematizar essas categorias a partir de uma conversa ocorrida durante a pesquisa de campo etnográfica, pensando o que significa o trabalho sexual dentro do contexto histórico e atual do mercado de trabalho feminino. Situamos o trabalho sexual como uma variante do trabalho reprodutivo que ainda provoca grandes polêmicas entre parcelas significativas dos movimentos sociais “progressistas” e dos setores religiosos conservadores, dificultando seu reconhecimento como uma ocupação legítima. Exploramos algumas das possibilidades pelo qual o trabalho sexual – quase sozinho entre os tradicionais trabalhos reprodutivos “feitos por amor” – ainda gera tanto desconforto em grupos políticos/sociais tão heterogêneos.

Palavras-chave


trabalho; trabalho de mulher; teoria marxista feminista; trabalho sexual



Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp
Universidade Estadual de Campinas
Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
13083-970 Campinas - SP
Tel.: (55 XX 19) 3521 7873/3521 1703
Fax: (55 XX 19) 3521 1704
pagu@unicamp.br cadpagu@unicamp.br