Estratégias de uso da água salobra nas relações hídricas da rúcula cultivada em sistema hidropônico

José Eustáquio Campos Júnior, José Amilton Santos Júnior, Ênio Farias de França e Silva, Juliana Bezerra Martins, Mário Monteiro Rolim

Resumo


A necessidade da utilização de estratégias de uso de águas salobras na atividade agrícola, especialmente em condições semiáridas, é evidente. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar as relações hídricas da rúcula (cv. Folha larga), em condições de hidroponia, em função de estratégias de uso de água salobra quando da sua utilização no preparo e reposição da solução nutritiva. Realizou-se para tal dois experimentos, nos quais foram testados a utilização de seis níveis de salinidade da solução nutritiva (1,5; 3,0; 4,5, 6,0; 7,5 e 9 dS m-1) e duas frequências de circulação (duas vezes ao dia - às 8 e às 16 horas; e três vezes ao dia - às 8, 12 e 16 horas), todavia, no Experimento I a lâmina evapotranspirada foi reposta com a respectiva água salobra utilizada no preparo da solução, e no Experimento II, utilizou-se água de abastecimento. Em ambos os experimentos, o delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, analisado em esquema fatorial 6 x 2, com cinco repetições. Concluiu-se que é viável a circulação da solução nutritiva duas vezes ao dia e que houveram menores perdas nas relações hídricas, na produção de biomassa da parte aérea e na partição de fotoassimilados quando adotou-se reposição com água de abastecimento.

Palavras-chave


Eruca sativa; frequência de circulação; salinidade.



© 2013 Associaçao Brasileira de Engenharia Agrícola Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, km 5 FCAV/UNESP - Departamento de Engenharia Rural 14884.900 - Jaboticabal - SP Tel./Fax.: +55 16 3203 3341