DESEMPENHO DE MOTOR ESTACIONÁRIO COM BLENDAS DE BIODIESEL DE SOJA E MAMONA EM MISTURA AO DIESEL

Jorge Wilson Cortez, Camila Coelho Guimarães, Vivianni Marques Leite dos Santos

Resumo


O uso de combustíveis alternativos em motores diesel pode contribuir para melhor desempenho e diminuição do consumo. Assim, objetivou-se avaliar o desempenho de motor diesel estacionário com o uso de blendas de biodiesel de soja e mamona misturadas ao diesel comercial, formando o B25 e B40 de cada blenda. O experimento foi montado no delineamento inteiramente casualizado, com seis repetições, e uma testemunha. As cinco blendas analisadas de biodiesel de soja (S) e mamona (M) foram a S100M0, S75M25, S50M50, S25M75 e S0M100 e misturadas ao diesel para obtenção do B25 e B40, resultando em dez tratamentos mais a testemunha com diesel S500 (B7). As blendas foram submetidas as rotações de 3000, 2700, 2400, 2100, 1800 e 1500 rpm para análise no motor estacionário. O desempenho do motor para todas as blendas de biodiesel de soja e de mamona e diesel comercial (B7) é similar, com maior potência efetiva observada e torque na rotação máxima de 3000 rpm e consumo específico mínimo na rotação de 2700 rpm. Na rotação com menor consumo específico (2700 rpm) o B40 S100M0 e o B40 S75M25 proporcionam melhor desempenho em termos de potência efetiva observada e torque. A maior potência efetiva máxima (3000 rpm) é obtida com o uso do diesel B7. Nas rotações inferiores, é possível identificar resultado semelhante de desempenho das blendas com o B7, além de proporcionar melhor desempenho de torque e consumo em relação ao diesel comercial.

Palavras-chave


potência; torque; consumo específico



© 2013 Associaçao Brasileira de Engenharia Agrícola Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, km 5 FCAV/UNESP - Departamento de Engenharia Rural 14884.900 - Jaboticabal - SP Tel./Fax.: +55 16 3203 3341