Retenção e evasão no ensino superior público: estudo de caso em um curso noturno de Odontologia

Juliana Maciel de Souza, Bettina Steren dos Santos, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


Este artigo analisa a situação acadêmica e o significado das experiências de retenção e evasão na perspectiva de estudantes e professores do curso noturno de Odontologia, criado a partir do REUNI, em uma universidade federal no Sul do Brasil. Trata-se de estudo de caso, predominantemente qualitativo, realizado pela análise documental da situação acadêmica de estudantes (2010-2014) e entrevistas semiestruturadas com estudantes e professores (n=24). Dos 121 estudantes, 49 estavam em situação de retenção, especialmente por reprovação, e 24 evadiram do curso. A partir da análise das entrevistas emergiram cinco categorias de significado da retenção e evasão: chegada e adaptação à universidade, conciliação trabalho-estudo, vivências em sala de aula, avaliação da aprendizagem e papel da instituição de ensino na permanência dos estudantes. Ações que contemplem as percepções de gestores, professores e estudantes devem ser consideradas para promover o sucesso acadêmico e a permanência dos estudantes no curso até sua conclusão.


Palavras-chave


educação superior; educação em odontologia; evasão escolar; políticas públicas