Promessas e limites: o SiSU e sua implementação na Universidade Federal de Minas Gerais

Claudio Maques Maritns Nogueira, Bréscia F. Nonato, Sandra Dantas Flontino, Gustavo Meirelles Ribeiro

Resumo


Com base em dados disponibilizados pela própria universidade, o artigo investiga as implicações da adesão da UFMG ao Sistema de Seleção Unificada – SiSU. Analisam-se basicamente três aspectos: o grau de eficiência alcançado na ocupação das vagas oferecidas no SiSU pela universidade, considerando-se os fenômenos da não matrícula de alunos aprovados e da evasão e mudança de curso de parte dos matriculados; a possível diversificação do alunado em termos da origem geográfica; os possíveis efeitos do SiSU e da chamada Lei de Cotas sobre o perfil social dos alunos atendidos pela instituição. O artigo evidencia que a adesão ao SiSU está produzindo mudanças consideráveis na universidade. Argumenta-se que, para compreendê-las, é necessário considerar que o sistema induz os candidatos a um comportamento mais estratégico e que os submete a uma forte concorrência, inclusive no interior das diferentes modalidades de cotas.

Palavras-chave


Acesso ao ensino superior; Sistema de Seleção Unificada – SiSU; Política de cotas