Os Albuns Ilustrados do sertão paulista: a modernidade encarnada (1900-1930)

Raquel Discini Campos

Resumo


O artigo analisa os álbuns ilustrados publicados no Estado de São Paulo, em cidades pelas quais passava a Estrada de Ferro Araraquarense, entre os anos de 1900 e 1930, com ênfase no escrutínio do Album de Araraquara 1915. Discute a confecção de tais álbuns como uma moda tipográfica da época, e, também, como uma estratégia das elites econômicas e letradas do interior, visando tornar conhecidos os “sertões” daquela vasta região em relação ao restante do país – e do mundo. À luz da historiografia cultural e social francesa, bem como da Análise do Discurso, constata que tais suportes nasceram para ser a síntese gloriosa de um determinado tempo/espaço, tendo se transformado em verdadeiros “documentosmonumentos” ao longo dos anos. Considera que em meio à utopia de representação total da realidade levada a cabo pelos artífices daqueles álbuns, a temática educacional ganhou contornos peculiares, consoantes ao processo civilizador em curso nos confins paulistas, particularmente no que concerne a um modo épico de retratar os sujeitos e as instituições escolares daquele rincão.

 


Palavras-chave


Albuns Ilustrados; Impressos e História da Educação; História da Educação paulista