GERENCIANDO O ESTIGMA DO PROFESSOR CONTRATADO: UMA ANÁLISE DE DISCURSO CRÍTICA

CRISTINA SPOLIDORO FREUND, LIANA DE ANDRADE BIAR

Resumo


O artigo analisa o trabalho exercido por professores contratados em Instituições Federais de Ensino a partir de uma perspectiva discursiva. Assume-se que diferenças contratuais e de direitos, que precarizam relações de trabalho de professores contratados, são retroalimentadas no campo simbólico por escolhas lexicais - "efetivos" e "contratados" - que acirram a polarização entre essas categorias docentes. Em uma empreitada interdisciplinar, conjugando estudos sobre trabalho docente (TARDIF; LESSARD, 2005) com o arcabouço teórico-metodológico da Análise de Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 2012; RESENDE; RAMALHO, 2006; 2011), a amostra de corpus constituído por 18 autoavaliações escritas por professoras contratadas em situações reais de comunicação com a instituição foi analisada com os objetivos de identificar marcas linguístico-discursivas usadas em sua representação e de seu trabalho; estratégias de manejo do potencial estigmatizante (GOFFMAN, 1988) da situação de contrato; e efeitos de sentido que ajudam a (des)construir a polarização entre professores efetivos e contratados.

Palavras-chave


professores contratados; análise de discurso crítica; estigma