INFÂNCIA E COLEÇÃO: EXPERIÊNCIA E PROFANAÇÃO EM WALTER BENJAMIN.

Eduardo Oliveira Sanches, Divino José da Silva

Resumo


Este estudo tem por objetivo compor uma trajetória que demonstre como as figuras da criança e do colecionador, cada um a seu modo, se relacionam com afinidades na filosofia benjaminiana. Elas compartilham a profanação como uma conduta na ordenação das cosias do mundo, o olhar desviante na escolha dos objetos e uma mentalidade que consegue compor relatos e narrativas com um repertório de imagens que se aproxima da estética do mundo onírico. Tais premissas podem ser uma entrada tanto para o mundo do brincar infantil como para o lado lúdico do colecionar. Há nelas uma razão sensível que transforma em profano o mundo consagrado ao capital e, assim, produz um contexto de experiências radical e moderno: fazer história dos lixos da história.

Palavras-chave


Infância. Brincadeira. Coleção. Profanação. Walter Benjamin.



EDUCAÇÃO & SOCIEDADE: revista de Ciências da Educação
Av. Berttrand Russel n°801 - Fac. de Educação - Anexo II 1° andar - sala 2 - Campinas, SP, Brasil - Cep. 13083 - 865, Fone/fax: + 55 19 3521-6710/6708 cedeseditoria@zeppelini.com.br