EMPREGO DE Aspergillus niger AN 400 EM REATORES DE BANCADA PARA REMOVER PESTICIDA DE MATRIZ AQUOSA

LUCIANE MARA CARDOSO FREITAS, BÁRBARA CHAVES AGUIAR BARBOSA, KELLY DE ARAÚJO RODRIGUES, GLÓRIA MARIA MARINHO

Resumo


Esta pesquisa propõe a utilização do fungo Aspergillus niger AN 400 no tratamento de matriz aquosa contendo Metil Paration por meio de reatores em batelada, sendo dividida em duas etapas. Na Etapa I, foram montados reatores controle (RC) contendo apenas Metil Paration em matriz aquosa; reatores (RF) contendo Metil Paration e a suspensão de esporos de fungo; e reatores (RFE) contendo Metil Paration, a suspensão e etanol. A cada tempo de reação (TR), um 1 RC, 1 RF e 1 RFE era colocado fora de operação. Os tempos de reação estudados foram distribuídos em 30 dias. Na Etapa II, operou-se um reator com biomassa imobilizada (RBI) alimentado por Metil Paration e etanol, efetuando-se 5 ciclos cada um com duração de uma semana. As análises realizadas nas duas etapas foram: pH (potencial hidrogeniônico), amônia, nitrato, fósforo total e DQO (demanda química de oxigênio). Como resultados, na Etapa I verificou-se que o pH variou de 5 a 8 atingindo-se remoções finais de 61% (RF) e 89% (RFE) DQO bruta; 67% (RF) e 52% (RFE) amônia; 34% (RF) e 45% (RFE) nitrato; 2% (RF) e 15% (RFE) fósforo total; no reator RC não houve remoção. Na Etapa II, o pH variou de 3 a 8 e as médias de remoção final foram: 94% DQO filtrada, 88% DQO bruta, 19% amônia, 96% nitrato e 12% fósforo total. Os resultados mostraram que a utilização do fungo Aspergillus niger AN 400 pode ser uma alternativa no tratamento de água residuária contendo Metil Paration.


Palavras-chave


Metil Paration; Fungo; Reatores em Batelada.



Prezado autor,
Nosso periódico migrou para uma nova plataforma de submissão de manuscritos - ScholarOne Manuscripts. A partir de hoje, novas submissões deverão ser feitas através do seguinte endereço:
https://mc04.manuscriptcentral.com/esa-scielo

ABES

Av. Beira Mar, 216 - 13º Andar - Castelo
20021-060 Rio de Janeiro - RJ - Brasil
esa@abes-dn.org.br