Potencial energético de resíduos sólidos domiciliares (RSD) do município de Ponta Grossa, PR, Brasil

Simone Gomes, Pedro Henrique Weirich Neto, Dimas Agostinho da Silva, Sandra Regina Masetto Antunes, Carlos Hugo Rocha

Resumo


A disposição dos resíduos sólidos domiciliares é um desafio na maior parte dos municípios brasileiros, quando é realizada sem tratamento prévio, o que traz inúmeros impactos. A utilização de incineração com recuperação energética possibilita a redução dos impactos. Neste estudo foi analisado o potencial energético dos resíduos sólidos domiciliares do município de Ponta Grossa. Para isso, foram coletadas amostras no aterro do município para a realização das análises. A caracterização gravimétrica apresentou valores de 0,28 kg kg-1 para os recicláveis, de 0,44 kg kg-1 para a matéria orgânica e de 0,28 kg kg-1 para os rejeitos. Os conteúdos de carbono fixo variaram de 0,06 a 0,09 kg kg-1, o de materiais voláteis de 0,75 a 0,81 kg kg-1 e de cinzas de 0,10 a 0,18 kg kg-1. E o poder calorífico superior médio apresentou valor elevado, 19.807 kJ kg-1, se comparado com o de resíduos de outras cidades no mundo.


Palavras-chave


poder calorífico; incineração; recuperação energética



ABES

Av. Beira Mar, 216 - 13º Andar - Castelo
20021-060 Rio de Janeiro - RJ - Brasil
esa@abes-dn.org.br