Avaliação da utilização das cinzas da escuma gerada em reator UASB/RALF como pigmento inorgânico laranja

Tanna Elyn Fiuza Rodrigues, Eder Carlos Ferreira de Souza, Sandra Regina Masetto Antunes, Wilson Costa, Maria Elena Payret Arrúa, Augusto Celso Antunes

Resumo


A escuma é um resíduo gerado durante o tratamento anaeróbico de efluentes domésticos e necessita de periódica remoção para não comprometer a eficiência do processo. O presente trabalho teve por objetivo utilizar as cinzas da escuma gerada em reator UASB/RALF como pigmentos inorgânicos. As amostras de escuma coletada em meses distintos foram tratadas termicamente a 900 °C por uma hora e as cinzas obtidas foram desaglomeradas e submetidas às análises química (FRX), mineralógica (DRX), morfológica (FE-MEV) e de coloração (espectroscopia de reflectância difusa na região do UV-Vis). Foi verificado que as amostras apresentam composição majoritária de elementos de baixa toxicidade, sendo as fases principais quartzo (SiO2), anidrita (CaSO4) e hematita (Fe2O3). Verificou-se ainda que as partículas apresentam tamanho adequado para a aplicação como pigmento cerâmico e a coloração obtida foi laranja intenso. Na aplicação como pigmento cerâmico na temperatura de queima decorativa, verificou-se que peça esmaltada apresentou coloração intensa e o pigmento apresenta boa opacidade, omitindo a coloração do suporte cerâmico. Sendo assim, as cinzas da escuma gerada em reator UASB/RALF apresentam características interessantes para a aplicação como pigmentos cerâmicos.


Palavras-chave


resíduo; esgoto; escuma; pigmento inorgânico



ABES

Av. Beira Mar, 216 - 13º Andar - Castelo
20021-060 Rio de Janeiro - RJ - Brasil
esa@abes-dn.org.br