DIVERSIDADE DA ICTIOFAUNA DE RIACHOS DE CABECEIRA EM PAISAGENS ANTROPIZADAS NA BACIA DO ALTO PARAGUAI

Talitha Soyara Zanini, Tadeu Miranda de Queiroz, Waldo Pinheiro Troy, Patrick Ricardo De Lázari

Resumo


A estruturação das assembleias de peixes em riachos de cabeceira sofre forte influência dos modelos de uso e ocupação do solo. O avanço da fronteira agrícola tem se mostrado uma das principais ameaças as comunidades desses ambientes. Dessa maneira, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a riqueza, composição e abundância da ictiofauna dos riachos Ararão, Queima Pé e Russo, tributários da margem esquerda do rio Sepotuba (bacia do Alto Paraguai), bem como identificar os padrões de uso e ocupação do solo em suas microbacias.  As amostragens foram realizadas no município de Tangará da Serra - MT, usando rede de arrasto e peneira, entre os meses de julho e dezembro de 2013. Foram coletados 4.192 indivíduos pertencentes a 35 espécies, sendo que Moenkhausia lopesi Britski e Silimon, 2001 e Knodus moenkhausii Eigenmann & Kennedy, 1903 mostraram-se dominantes representando juntas 68,5% dos indivíduos amostrados.  Não houve diferença significativa na riqueza e abundância entre os três riachos, pois as microbacias apresentaram altos percentuais de conversão da vegetação nativa em campos de agricultura (49,93%) e pecuária (31,19%). O maior índice de diversidade de Shannon foi obtido para o riacho Russo (H´=2,33), bem como a equitabilidade de Pielou (J=0,707). 




Iheringia Série Zoologia

Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul

Rua Dr. Salvador França, 1427, 90690-000 Porto Alegre, RS, Brasil

E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br