Dimorfismo sexual e etário em Goyazana castelnaui (CRUSTACEA: BRACHYURA)

Lucas Nunes Da Silva, Paulo Souza Almeida, Renata Akemi Shinozaki-Mendes

Resumo


Nos crustáceos, os estudos de dimorfismo sexual utilizando morfometria geométrica são particularmente adequados, devido à facilidade e acurácia na identificação dos marcos anatômicos. O presente artigo objetiva identificar a existência de dimorfismos sexual e etário do caranguejo de água doce Goyazana castelnaui (H. Milne-Edwards, 1853), excetuando-se o dimorfismo do abdome, por tratar-se de um aspecto intrínseco aos Brachyura. Foram determinados, 10 marcos anatômicos para vista ventral e 11 marcos anatômicos para a vista dorsal. Foi gerada uma matriz de covariância, contendo fatores referentes aos sexos e aos grupos etários de cada sexo, sendo as imagens consideradas simétricas. A Análise de Variância Canônica (CVA) e a análise discriminante (AD) foram realizadas com 999 permutações e as comparações foram feitas com base no teste de Hotteling (T2) da distância de procrustes (p<0,05). As fêmeas jovens x adultas apresentaram diferença na vista ventral, com base na Distância de Mahalanobis (P= 0,0271), enquanto que os machos não apresentaram diferenças (p>0,05). Na vista dorsal, foi observada uma separação entre as fêmeas adultas e os demais grupos (p<0,01), indicando uma modificação notória do volume do cefalotórax para alocação das gônadas.




Iheringia Série Zoologia

Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul

Rua Dr. Salvador França, 1427, 90690-000 Porto Alegre, RS, Brasil

E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br