Aspects of population structure and reproductive biology of Haemulopsis corvinaeformis (Steindachner 1868) in the south coast of Pernambuco, northeastern Brazil

Leandro Nolé Eduardo, Alex Souza Lira, Thierry Frédou, Flávia Lucena Frédou

Resumo


Haemulopsis corvinaeformis (Steindachner, 1868) é a segunda espécie mais importante capturada como fauna acompanhante na pesca de camarão em Pernambuco, nordeste do Brasil. No entanto, a dinâmica populacional da espécie é pouco conhecida na região. O objetivo do estudo foi descrever aspectos da estrutura populacional e biologia reprodutiva da espécie, fornecendo informações importantes para o desenvolvimento de práticas de manejo sustentáveis. Espécimes foram coletadas mensalmente de agosto de 2011 a julho de 2012, e a cada três meses de outubro de 2012 a junho de 2014. Um total de 1140 espécimes foram coletados; 340 machos (29,8%), 391 fêmeas (34,3%), e 409 imaturos cujo sexo não pode ser identificado (35,9%). O comprimento total variou entre 7 e 25 cm. De maneira geral, as fêmeas (12,85 ± 2,49 cm (média ± DP)) foram maiores que os machos (12.72 ± 2.46 cm (média ± DP)). A proporção de machos e fêmeas foi similar, com exceção de março. As relações entre comprimento total e peso total foram estatisticamente significantes, mostrando um crescimento isométrico. O índice gonadossomático (GSI) associado com a distribuição dos estágios maturacionais sugerem que as fêmeas reproduzem durante todo o ano, com um pico durante outubro-novembro. O tamanho de primeira maturação foi estimado em 11.88 cm para fêmeas, 11 cm para machos e 11.45 cm para sexos agrupados.




Iheringia Série Zoologia

Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul

Rua Dr. Salvador França, 1427, 90690-000 Porto Alegre, RS, Brasil

E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br