A influência de um sangradouro na distribuição espaço-temporal do isópode Tholozodium rhombofrontalis (Isopoda, Sphaeromatidae)

Larissa Regina Pinto, Carlos Alberto Borzone

Resumo


As descargas de água doce permanentes em praias arenosas, conhecidas como sangradouro, promovem alterações em diferentes escalas espaciais e temporais sobre as características ambientais, e consequentemente sobre as populações macrobentônicas. O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações da abundância, distribuição e estrutura populacional do isópode Tholozodium rhombofrontalis (Giambiagi, 1922) em um sangradouro permanente. Coletas sazonais foram realizadas na praia de Barrancos, cidade Pontal do Paraná, estado do Paraná, sul do Brasil, em três locais: sangradouro (dentro do sangradouro), intermediário (a 30 m de distância do sangradouro) e distante (a 150 m de distância do sangradouro), durante as quatro estações dos anos de 2012 e 2013.  A praia foi morfodinamicamente caracterizada como intermediária, composta de sedimentos finos e bem selecionados. No local sangradouro os perfis topográficos foram suaves e extensos, e o lençol freático raso e doce. Em contrapartida, no local distante os perfis foram íngremes e curtos, e o lençol freático profundo e salino. O local intermediário apresentou características similares ao do sangradouro. Houve uma variabilidade espacial e temporal na abundância e distribuição do isópode, estando as maiores abundâncias nos locais sangradouro e intermediário, com picos nas estações primavera e verão. Tais variações foram relacionadas à presença de águas salobras e altos valores de clorofila a. A proporção de juvenis foi a maior dentre todas as classes, e manteve-se regular temporalmente, indicando um recrutamento contínuo. As proporções de fêmeas adultas mantiveram-se similares temporalmente confirmando a estabilidade da população. A proporção de machos adultos foi baixa em todos os locais e durante todas as coletas, contudo, a baixa representatividade desta classe não afetou negativamente o estabelecimento da população. As fêmeas adultas ovígeras estiveram presentes em todos os locais e em todas as coletas, com as maiores proporções no inverno, apontando uma possível preferência por uma estação mais fria para a reprodução. A presença de um sangradouro permanente proporcionou a esta praia características estuarinas, o que possivelmente favoreceu o estabelecimento da população.



Iheringia Série Zoologia

Museu de Ciências Naturais, Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul

Rua Dr. Salvador França, 1427, 90690-000 Porto Alegre, RS, Brasil

E-mail: iheringia-zoo@fzb.rs.gov.br