Caracterização morfológica e teste de germinação de sementes de Campomanesia guazumifolia

Michele Trombin Souza, Mireli Trombin Souza, Maristela Panobianco

Abstract


O sete-capote (Campomanesia guazumifolia (Cambess.) O. Berg.) é uma frutífera nativa, de importância ecológica e de potencial para exploração por indústrias alimentícias e medicinais, sendo carente de estudos que viabilizem a sua conservação in situ e a propagação para fins comerciais. O trabalho teve por objetivo caracterizar morfologicamente os frutos, as sementes e o estágio de desenvolvimento de plântulas da espécie, bem como determinar um protocolo eficiente para a condução do teste de germinação. Testaram-se diferentes temperaturas (20, 25, 30 e 20-30 ºC), substratos (papel mata-borrão, areia e vermiculita) e regimes de luz (presença e ausência) para avalição do poder germinativo das sementes. O fruto é bacóide, globoso, com pericarpo carnoso, superfície pilosa, de coloração amarelo intenso. A semente tem forma reniforme e uma reentrância lateral, com tegumento membranáceo, castanha e verrucosa-glanulosa. Possui embrião crasso, com eixo hipocótilo-radícula bem desenvolvido e cotilédones vestigiais. A plântula é do tipo epígea e fanerocotiledonar. Indica-se a condução do teste de germinação para a espécie com temperaturas de 25 ou 30 ºC, em substrato de papel, na presença ou ausência de luz, com a primeira contagem do teste realizada aos 23 dias e a contagem final aos 50 dias após a semeadura.

Keywords


sete-capote; Myrtaceae; arbórea frutífera

Full Text:

PDF