O NACIONAL COSMOPOLITISMO DE MACHADO DE ASSIS

João Albuquerque

Resumo


Levando a cabo uma releitura do artigo de Machado de Assis “Notícia da atual literatura brasileira. Instinto de nacionalidade.” engajada nas noções de literatura nacional e mundo literário, discutiremos os respectivos regimes de funcionamento e determinações mútuas destes conceitos na óptica e no contexto histórico do autor. Veremos que na sua percepção do mundo literário do seu tempo estão incluídas as dificuldades ligadas à posição (periférica) da literatura brasileira e às questões específicas que tem para resolver nesse espaço, nomeadamente a necessidade de afirmação nele de um laço constitutivo entre a sua língua (em rigor, certos linguajares específicos da língua) e um capital literário de determinada região geográfica que ainda é pobre e carece de corporização.


Referências


ASSIS, Machado de. Crítica Literária. São Paulo: W. M. Jackson, Inc, 1957.

BAPTISTA, Abel Barros. A formação do nome: duas interrogações sobre Machado de Assis. Campinas: Editora Unicamp, 2003.

LARBAUD, Valery. Ce vice impuni, la lecture. Domaine anglais. Paris: Gallimard, 1936.

OLIVER, Élide Valarini. Variações sob a mesma luz. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

MATOSO, José. A formação da nacionalidade. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1986.

VALÉRY, Paul. Regards sur le monde actuel. Paris: Gallimard, 1960.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, sala 38.

CEP: 05508-900, São Paulo, SP - Brasil

machadodeassis.emlinha@usp.br