To Beat or Abet in Machado de Assis’s “Pai contra mãe”: The Text in Superposition

Christopher T. Lewis

Resumo


In Machado de Assis’s “Pai contra mãe,” the first of Cândido Neves’s many aborted professions — typesetting — takes on an unexpectedly clairvoyant dimension when one considers a critical textual variant: the addition of a cedilha to a pivotal word in some editions of the story. When we review this typographical discrepancy in light of the context of race relations and slavery in Machado’s prose fiction, it not only becomes a microcosm of the contrapuntal nature of “Pai contra mãe,” but it also serves as an avatar for the importance of reader engagement in the central ambiguity of Machado’s best work.

Em “Pai contra mãe,” de Machado de Assis, a primeira das diversas profissões abortadas por Cândido Neves — composição tipográfica — assume uma dimensão inesperadamente clarividente ao se considerar uma significativa variante textual: a adição de uma cedilha a uma palavra crucial em algumas edições do conto. Quando analisamos esta discrepância tipográfica à luz do contexto das relações raciais e da escravidão na ficção em prosa de Machado, ela não se torna apenas um microcosmo da natureza contrapontística de “Pai contra mãe,” mas serve também de avatar para a importância do engajamento do leitor diante da ambiguidade central presente nas melhores obras de Machado.


Texto completo:

PDF (English)

Referências


ANDRADE, Mário de. Machado de Assis. In: ______. Aspectos da literatura brasileira. Obras completas de Mário de Andrade, v. 10. São Paulo: Livraria Martins Editôra, 1950-59. p. 89-108.

ASSIS, Machado de. Advertência. In: ______. Obra completa em quatro volumes. Organização de Aluizio Leite, Ana Lima Cecílio, Heloísa Jahn e Rodrigo Lacerda. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2015. v. 2, p. 620.

______. O caso da vara. Obra completa. v. 2, p. 524-29.

______. Dom Casmurro. Obra completa. v. 1, p. 904-1043.

______. O enfermeiro. Obra completa. v. 2, p. 480-85.

______. O espelho: esboço de uma nova teoria da alma humana. Obra completa. v. 2, p. 313-18.

______. Father Against Mother. In: ______. The Alienist and Other Stories of Nineteenth-Century Brazil. Edited and translated by John Charles Chasteen. Indianapolis: Hackett, 2013. p. 61-73.

______. ______. In: ______. A Chapter of Hats and Other Stories. Translated by John Gledson. London: Bloomsbury, 2008. p. 255-70.

______. ______. In: ______. The Collected Stories of Machado de Assis. Translated by Margaret Jull Costa and Robin Patterson. New York: Liveright, 2018. Forthcoming.

______. Father versus Mother. In: ______. The Psychiatrist and Other Stories. Translated by Helen Caldwell. Berkeley: University of California Press, 1963. p. 101-12.

______. Um homem célebre. Obra completa. v. 2, p. 451-57.

______. Mariana. Obra completa. v. 2, p. 978-90.

______. Pai contra mãe. Obra completa. v. 2, p. 621-27.

______. ______. In: ______. O conto de Machado de Assis. Seleção, introdução e organização de Sônia Brayner. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; INL, 1980. p. 282-91.

______. ______. In: ______. Os melhores contos de Machado de Assis. Seleção de Domício Proença Filho. 9. ed. rev. e ampl. São Paulo: Global Editora, 1994. p. 249-58.

______. ______. In: ______. Relíquias de casa velha. Rio de Janeiro: Garnier, 1906. p. 3-17.

______. ______. In: ______. Relíquias de casa velha. São Paulo: Instituto de Divulgação Cultural, 1963. v. 1, p. 9-18.

______. Padre contro madre. Translated by G. Alpi. La Rassegna Italiana, Rome, anno XII, v. 24, p. 629-37, 1929.

______. Un père contre une mère. Translated by Jean Duriau. Revue de l’Amérique latine, Paris, 5e année, v. XI, n. 33, p. 513-25, juin 1926.

______. Отец против матери [Otets protiv materi]. By Machado de Assis. In: НИКОНОВА, B. [Nikonov, V.] (Trans.). Бразильские рассказы [Brazil’skie rasskazy]. Москва [Moskva]: Государственное издательство художественной литературы [Izdat. Chudož. Liter.], 1959. p. 26-36.

______. Vater gegen Mutter. In: ______. Meistererzählungen des Machado de Assis. Translated by Curt Meyer-Clason. [Hamburg]: Chr. Wegner, 1964. p. 278-92.

BRAYNER, Sônia. Labirinto do espaço romanesco. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; INL, 1979.

______. Texto e cronologia de publicação. In: ASSIS, Machado de. O conto de Machado de Assis. Seleção, introdução e organização de ______. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; INL, 1980. p. 18-19.

BROOKSHAW, David. Race and Color in Brazilian Literature. Metuchen, NJ, and London: The Scarecrow Press, 1986.

CASA Branca Escravo Fugido. Correio Paulistano. São Paulo, 7 fev. 1880. p. 3.

DANIEL, Reginald. Machado de Assis: Multiracial Identity and the Brazilian Novelist. University Park: The Pennsylvania State University Press, 2012.

DIXON, Paul. Machado de Assis’s Early Mulato Narratives. Afro-Hispanic Review, Nashville (TN), v. 29, n. 2, p. 39-54, 2010.

DUARTE, Eduardo de Assis. Estratégias de caramujo. In: ______ (Org.). Machado de Assis afro-descendente. Rio de Janeiro: Pallas; Belo Horizonte: Crisálida, 2007. p. 239-78.

______. Machado de Assis’s African Descent. Research in African Literatures, Bloomington (IN), v. 38, n. 1, p. 134-151, 2007.

FAORO, Raymundo. Machado de Assis: a pirâmide e o trapézio. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976.

FLYNN, Alex; CALVO-GONZÁLEZ, Elena; SOUZA, Marcelo Mendes de. Whiter Shades of Pale: “Coloring in” Machado de Assis and Race in Contemporary Brazil. Latin American Research Review, Pittsburgh (PA), v. 48, n. 3, p. 3-24, 2013.

FRANÇA NETO, João Irineu de. A representação da escravidão nos contos de Machado de Assis. João Pessoa, 2008. 127 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal da Paraíba.

FUGIRAM. A Província de São Paulo. São Paulo, 5 jan. 1878. p. 4.

GUIMARÃES, Hélio de Seixas. Machado de Assis, o escritor que nos lê: as figuras machadianas através da crítica e das polêmicas. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

______. Race and Color in the Reception of Machado de Assis. Luso-Brazilian Review, Madison (WI), v. 54, n. 2, p. 11-28, 2017.

GUIMARÃES ROSA, João. Grande sertão: veredas. 19. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

LEWIS, Christopher T. Machado de Assis’s Dom Casmurro and “Soneto de Natal”: The Calculated Mediocrity of a Mute Prophet. Hispania, Baltimore (MD), v. 99, n. 4, p. 553-62, 2016.

LIMA, Célia; RODRIGUES, J. Machado de Assis: Pai contra mãe. In: CAVALCANTE, Djalma (Org.). Contos em Quadros. Juiz de Fora (MG): Editora UFJF; São Paulo: Musa Editora, 2003. p. 6-19.

MACHADO, Ubiratan. Machado de Assis e Cruz e Sousa. In: ______. Três vezes Machado de Assis. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007. p. 45-53.

MAGALHÃES JÚNIOR, R. Machado de Assis desconhecido. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1957.

MAROTTI, Giorgio. Black Characters in the Brazilian Novel. Translated by Maria O. Marotti and Harry Lawton. Los Angeles: Center for Afro-American Studies, University of California, 1987.

NASCIMENTO, José Leonardo do. Modernidade e escravidão na imprensa brasileira no final do século XIX. CLIO: Revista do Centro de História da Universidade de Lisboa, Lisboa, v. 14, p. 69-90, 2006.

NEWCOMB, Robert. Machado de Assis and English Social Contract Theory: A Reading of “Pai contra mãe.” Espelho: revista machadiana, Porto Alegre, v. 14/15, p. 34-63, 2008-09.

PROENÇA FILHO, Domício. Permanência e atualidade da ficção machadiana. In: ASSIS, Machado de. Os melhores contos de Machado de Assis. Seleção de ______. 9. ed. rev. e ampl. São Paulo: Global Editora, 1994. p. 9-16.

RICCO, Giulia. Framing Violence: Narrator and Reader in “Pai contra mãe”. In: AIDOO, Lamonte; SILVA, Daniel F. (Org.). Emerging Dialogues on Machado de Assis. New York: Palgrave, 2016. p. 239-49.

ROCHA, Fernando Sousa de. “Father versus Mother”: Slavery and Its Apparatuses. In: AIDOO, Lamonte; SILVA, Daniel F. (Org.). Emerging Dialogues on Machado de Assis. New York: Palgrave, 2016. p. 91-103.

SAYERS, Raymond S. The Negro in Brazilian Literature. New York: Hispanic Institute in the United States, 1956.

SCHWARCZ, Lília Moritz. Retrato em branco e negro: jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SHALHOUB, Sidney. The Legacy of Slavery: Tales of Gender and Racial Violence in Machado de Assis. In: AIDOO, Lamonte; SILVA, Daniel F. (Org.). Emerging Dialogues on Machado de Assis. New York: Palgrave, 2016. p. 55-69.

TOSTA, Antonio Luciano. Machado de Assis: a obra entreaberta. Luso-Brazilian Review, Madison (WI), v. 41, n. 1, p. 37-55, 2004.

WILLIAMS, Frederick G. Re: Helen Caldwell. [Personal correspondence]. Email received by the author on 30 Oct. 2017.

WISNIK, José Miguel. Machado maxixe: o caso Pestana. São Paulo: Publifolha, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, sala 38.

CEP: 05508-900, São Paulo, SP - Brasil

machadodeassis.emlinha@usp.br