Persuasão retórica em "O imortal", de Machado de Assis

Rita de Cássia Simões Martelini

Resumo


RESUMO

 

O presente artigo faz uma leitura do conto “O imortal”, de Machado de Assis, a partir dos modos de persuasão retóricos, estudados por Aristóteles: éthos, páthos e lógos.  No conto, o narrador-personagem, Dr. Leão, médico homeopata, busca persuadir seus ouvintes, o coronel Bertioga e o tabelião Linhares, sobre a imortalidade de seu pai, Rui de Leão, que teria vivido por 255 anos, entre 1600 e 1855, graças a um poderoso elixir. Apelando à imagem que faz de si mesmo (éthos), à emoção/paixão dos interlocutores (páthos) e ao próprio discurso (lógos), o forasteiro alcançará seu objetivo: a propagação da homeopatia.  

 

Palavras-Chave: Machado de Assis; conto; persuasão; ethos; páthos; lógos

 

ABSTRACT 

The present article makes a reading of the tale "The immortal", by Machado de Assis, from the rhetorical modes of persuasion, studied by Aristotle: ethos, pathos and logos. In the story, the narrator-character, Dr. Leão, a homeopathic doctor, seeks to persuade his listeners, the colonel Bertioga and the notary Linhares, about the immortality of his father, Rui de Leão, who would have lived for 255 years between 1600 and 1855, thanks to a powerful elixir. Appealing to the image that he makes of himself (ethos), to the emotion/passion of the interlocutors (pathos) and to his own speech (logos), the stranger will achieve his goal: the propagation of homeopathy.

 

Key words: Machado de Assis; tale; persuasion; ethos; pathos; logos

 

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Retórica. Trad., textos adicionais e notas de Edson Bini. São Paulo: EDIPRO, 2013

ASSIS, Machado de. “O imortal”. Disponível em http://www.machadodeassis.net/hiperTx_romances/obras/contosavulsos6.htm

ASSIS, Machado de. Páginas esquecidas: uma antologia diferente de contos machadianos. Org. seleção e notas de Álvaro Marins. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2008.

GERLACH, Carmen Lúcia Cruz. O Imortal de Machado de Assis. Travessia, Florianópolis, n. 19, p. 119-124, 1989.

HANSEN, João Adolfo. O Imortal e a retórica da verossimilhança. Teresa – revista de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 6-7, p. 57-78, 2006.

PACHECO, Gustavo de Britto Freire. Retórica e Nova Retórica: a tradição grega e a Teoria da Argumentação de Chaïm Perelman. Cadernos PET-JUR/PUC-RIO, p. 27-47, 1997. Disponível em:

http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/25334-25336-1-PB.pdf. Acesso em: 09jan.2018.

SANTANA NETO, João Antonio. Retórica e argumentação: um estudo da tríade. In: XV Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 2011, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF - Anais do XV CNLF. Rio de Janeiro: CiFEFil, 2011. v. 15. p. 974-981.

SANTANA NETO, João Antonio. Uma leitura argumentativa de A Cartomante. In: VI Congresso Internacional da ABRALIN, 2009, João Pessoa. Anais do VI Congresso Internacional da ABRALIN. João Pessoa: Ideia, 2009. v. 2. p. 3529-3534


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, sala 38.

CEP: 05508-900, São Paulo, SP - Brasil

machadodeassis.emlinha@usp.br