Representações Sociais sobre drogas: Estudo com adolescentes em conflito com a lei

Samkya Fernandes de Oliveira Andrade, Railda Sabino Fernandes Alves, Maíne Helen Pereira de Almeida Bassani

Resumo


Sob a ótica da Teoria das Representações Sociais objetivou-se conhecer e analisar as representações de adolescentes em conflito com a lei, acerca das drogas. Trata-se de uma pesquisa com metodologia qualitativa com uma amostra constituída por 25 adolescentes em conflito com a lei, em cumprimento de medida socioeducativa de internação, na cidade de João Pessoa – PB. Como instrumentos foram utilizados: um questionário sociodemográfico e o Desenho-Estória com tema. Os dados foram analisados com o auxilio da Análise de Conteúdo Temática, proposta por Bardin. Os resultados mostram que 60% dos adolescentes pesquisados possuem idade entre 15 e 16 anos, com média de 16, 3 anos (DP = 0,74). No que se refere ao ato infracional foi observado um número significativo de assalto (44%), juntamente com tentativa de homicídio e latrocínio (48%). A droga foi representada negativamente, como sendo responsável por trazer consequências relacionadas a problemas de saúde e a conflitos familiares. O crack foi citado como a droga mais destruidora e vinculada aos atos delitivos para manutenção do vício. Espera-se que os resultados encontrados possam contribuir para ampliar os conhecimentos existentes sobre a temática estudada e estimular reflexões sobre a promoção de práticas interventivas e preventivas junto aos adolescentes em medida sócioeducativa.


Palavras-chave


Adolescente em conflito com a lei; Representação Social; Droga.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.