Envelhecimento e Prática de Rejuvenescimento: Estudo de Representações Sociais

Adriana de Aguiar, Brigido Vizeu Camargo, Andréa Barbará da Silva Bousfield

Resumo


Este estudo teve como objetivo identificar o conteúdo e a estrutura das representações sociais do envelhecimento e da prática de rejuvenescimento, a partir da abordagem estrutural das representações sociais. As participantes foram mulheres de meia-idade (N=30), com atitudes favoráveis e contrárias a práticas de rejuvenescimento, que responderam a duas redes associativas com as palavras-estímulo: envelhecimento e prática de rejuvenescimento, cujos dados foram submetidos à análise lexicográfica. Os resultados mostram que o núcleo central das representações sociais do envelhecimento é organizado em torno de perdas e ganhos, enquanto que o núcleo central das representações sociais da prática de rejuvenescimento remete a saúde, beleza e estados subjetivos. A saúde aparece como organizadora das representações sociais de ambos os objetos, ligando-se a elementos que remetem à esfera subjetiva, sobretudo entre as mulheres desfavoráveis a práticas de rejuvenescimento e elementos relacionados à dimensão corporal, entre as favoráveis. Conclui-se que as representações sociais do envelhecimento e da prática de rejuvenescimento são ancoradas na ideologia do envelhecimento ativo e bem-sucedido, em que o bom envelhecimento não é apenas desejável, mas se estabelece como uma norma a ser seguida.


Palavras-chave


representações sociais; envelhecimento; prática de rejuvenescimento

Apontamentos

  • Não há apontamentos.