How to make the body speak? Visual disability, verbalism and embodied speech

Virginia Kastrup, Dannyelle Valente

Resumo


O verbalismo constitui um problema controverso no campo da psicologia da deficiência visual. É frequente a afirmação de que pessoas cegas utilizam enunciados que portam palavras concretas, mas que não estão baseadas na experiência sensorial direta. Por vezes é considerado algo patológico e específico de pessoas que não dispõem da visão. Tomando como fio condutor o trabalho de três pesquisadores cegos -  Pierre Villey, Joana Belarmino e Bertrand Verine – o estudo destaca dois pontos principais: 1) O uso de palavras com referências visuais é uma estratégia desenvolvida pelas pessoas cegas visando sua inclusão num ambiente social dominado pela visão 2) É importante desenvolver ações afirmativas de estímulo à produção discursiva encarnada e multissensorial, favorecendo experiências de pertencimento e partilha entre cegos e videntes, para além da hegemonia da visão. 

 


Palavras-chave


Deficiência visual; Verbalismo; Experiência multissensorial; fala encarnada

Apontamentos

  • Não há apontamentos.