A Psicologia no CRAS: um estudo de representações sociais

Vinicius Tonollier Pereira, Pedrinho Guareschi

Resumo


Este artigo, parte de uma pesquisa de dissertação, objetiva problematizar alguns sentidos construídos sobre as famílias em situação de vulnerabilidade social. O estudo do qual este trabalho faz parte procurou investigar quais são e como se apresentavam as representações sociais de profissionais da psicologia que atuavam em Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) sobre os usuários deste serviço, considerado a “porta de entrada” do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Entrevistou-se 21 psicólogas. Entre os resultados, observou-se a existência de uma culpabilização das famílias pela situação de vulnerabilidade social em que vivem, evidenciando assim uma representação social individualista e familiarista, capaz de produzir a psicologização e familiarização dos problemas sociais e a responsabilização das famílias por questões que têm origem, na verdade, em dinâmicas sociais, políticas e econômicas complexas.

Palavras-chave


psicologia; assistência social; CRAS; vulnerabilidade social

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br