LEVEL UP! – Desenvolvimento cognitivo, Aprendizagem enativa e Videogames

Carlos Baum, Cleci Maraschin

Resumo


Os videogames são frequentemente acusados de serem prejudiciais à saúde. Sua operatividade colocaria o jogador em uma série de rotinas irracionais, muito próximas a uma relação estímulo-resposta. Sugerimos que tal posição limita as possibilidades de relação entre o videogame e a aprendizagem e está baseada em uma imagem progressivista do desenvolvimento da cognição que toma o aprender como uma caminhada em direção à racionalidade lógica. O presente artigo parte da descrição do aprendizado de um dos autores analisada a partir da retórica procedural com um jogo eletrônico para propor um modo de compreender a ação com o videogame, que convoca a uma constante recomposição do sujeito que joga e do jogo. A teoria da enação, por sua vez, apresenta proposições que sustentam uma modalidade de conhecimento operativo e incorporado, mais próximo da experiência com os videogames.

Palavras-chave


Cognição, Videogame, Enação, Jogos Eletrônicos, Aprendizagem

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br