Violência e Prevenção na Escola: as possibilidades da Psicologia Social da Libertação

Ana Paula Gomes Moreira, Raquel Souza Lobo Guzzo

Resumo


O artigo reflete sobre a violência no contexto da escola pública brasileira a partir da concepção construída por Ignacio Martín-Baró. Tomamos o conceito de situação-limite, construído pelo autor com o objetivo de investigar qual a compreensão que professoras da educação básica tem a respeito do que sejam situações-limite para o desenvolvimento de seus alunos. Para tanto, construímos um questionário, composto por perguntas norteadoras que foram respondidas por duas professoras de uma escola pública de ensino fundamental de uma cidade no interior do Estado de São Paulo. O método está fundamentado no Materialismo Histórico-Dialético e busca evidenciar, por meio das respostas ao questionário, o confronto entre um conceito teoricamente sistematizado e os sentidos que ele pode assumir na prática. A promoção da consciência sobre estes sentidos bem como o papel do psicólogo escolar na escola e na comunidade são necessidades apontadas pelos resultados cujas implicações devem sustentar pesquisas futuras.

Palavras-chave


violência, psicologia social da libertação, situação-limite, psicologia escolar

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br