Biotecnologias, Subjetivação e Psicologias: Mercado de Células-tronco do Cordão Umbilical

Dolores Galindo, Flávia Cristina Silveira Lemos, Renata Vilela Rodrigues, Leila Cristina da Conceição Santos Almeida, Alcindo Antônio Ferla

Resumo


Esse artigo, assim, visa analisar práticas de produção da subjetividade biossocial por meio do mercado de células-tronco, constituído por meio de gestão de riscos e precauções de futuro biopolíticas, no âmbito da família e da relação pais e filhos. O interesse da psicologia pela inovação biotecnológica pode ser visualizado tanto na problematização crítica realizada pelo campo científico sobre os modos de subjetivações que emergem do acoplamento entre biotécnicas e corpo, quanto em seu campo de atuação profissional, por meio de psicoterapias de aconselhamento genético. Nas estratégias biopolíticas de controle e de manipulação das células-tronco do cordão umbilical, evidenciam-se subjetivações que emergem em uma rede complexa de produção tecnobiológica.

Palavras-chave


mercado; biopolítica; subjetividades; família; células-tronco.

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br