O risco na concepção de instrutores de esporte de aventura

Jairo Antônio Paixão, Marcus Pires Silva

Resumo


O presente estudo analisou a concepção de instrutores de esporte de aventura sobre o risco na prática do rapel vinculada a diferentes modalidades terrestres praticadas no estado de Minas Gerais. Por meio de uma investigação de campo, descritiva e de cunho qualitativo, foi possível afirmar que os instrutores reconhecem o risco como elemento inerente à prática do rapel. Esses sujeitos apontam o domínio da técnica, o bom estado dos equipamentos específicos, a adoção de tecnologias e a capacidade para decifrar informações referentes ao ambiente natural como forma de controlar e minimizar o risco. Chama atenção a postura dos instrutores participantes dessa investigação que, apesar de buscarem vivenciar as fortes emoções, a sensação de adrenalina e liberdade, colocam como princípio fundamental a manutenção da vida.

Palavras-chave


Risco; esporte de aventura; instrutor; rapel

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br