CONVIVÊNCIA SOCIAL COM MORADORES DE RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS

Pedro Machado Ribeiro Neto, Luziane Zacché Avellar, Kelly Guimarães Tristão

Resumo


As Residências Terapêuticas (RTs) constituem moradia para egressos de internações psiquiátricas. Neste estudo, será abordada a pesquisa desenvolvida em um bairro onde se localizam cinco RTs, objetivando apresentar o método conduzido por meio de perspectiva etnográfica, assim como, problematizar os processos de desinstitucionalização. Serão debatidos os registros em diários de campo decorrentes da observação participante, analisados mediante análise de conteúdo temática e discutidos com auxílio da Teoria da Identidade Social. A observação participante possibilitou o registro de informações em situações que não estavam anteriormente previstas, como o encontro com um cuidador e com moradores das RTs. Além disso, permitiu afirmar que parte das relações sociais estabelecidas no contexto das RTs se insere no campo das relações intergrupais, relacionadas aos processos de constituição de identidade social. Estas relações se efetivam a partir de discursos de diferenciação intergrupal e conduzem a comportamentos de controle sobre os moradores das RTs.

Palavras-chave


residências terapêuticas; desinstitucionalização; identidade social; observação participante; etnografia.

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br