JUVENTUDE ASSENTADA E A IDENTIDADE VINCULADA COM A TERRA

Leandro Gomes Reis Lopes, Denis Barros de Carvalho

Resumo


Este estudo tem como foco analisar a construção da identidade vinculada à terra pela juventude rural de um assentamento rural organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) em Teresina, Piauí. O conceito de apropriação do espaço da Psicologia Ambiental, em estreita articulação com a Psicologia Social de base histórico-cultural, foi o referencial analítico para compreender esse processo. As informações foram obtidas por meio de grupo focal com o Coletivo de Jovens, já existente no assentamento. As entrevistas foram gravadas e transcritas e realizada Análise de Conteúdo Temática, por meio do qual se obteve como categorias as identidades: homogênea, enriquecida, de luta e de contraste. Apesar das diferenças existentes, elas têm em comum a inserção numa história do homem do campo e do assentamento, como as atividades exercidas pelos sujeitos no espaço em que vivem.

Palavras-chave


identidade; juventude assentada; assentamento rural; apropriação de espaço



Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br