Sair da África para Estudar no Brasil: Fluxos em Discussão

Luciana de Sousa Lima, Giulliany Gonçalves Feitosa

Resumo


Trata-se de um estudo exploratório de natureza qualitativa, orientado pelo construcionismo social e pela psicologia social discursiva. Teve como principal objetivo: analisar os significados que circunscrevem a experiência migratória para fins de estudo através dos relatos de africanos(as) vinculados(as) ao Programa de Convênio Estudantil- PEC-G numa universidade localizada no interior do Nordeste brasileiro. Foi realizada observação participante durante seis meses e entrevistas semiestruturadas com oito acadêmicos. As construções discursivas sinalizaram que a migração era uma forma de adquirir formação acadêmica em outro país, nesse sentido o PEC-G facilitava a concretização desse projeto migratório, além de ser vantajoso por possibilitar o acesso ao ensino superior gratuito; também representava possibilidade de promoção social. Nesse deslocamento, em que há um projeto individual e familiar evidente, os estudantes tiveram contato com outras visões de mundo e comportamentos que lhes permitiram elaborar novos significados, colaborando assim no processo de adaptação.

Palavras-chave


migração; ensino superior; africanos(as).

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br