INTERVENÇÕES VISUAIS URBANAS: SIGNIFICAÇÕES DE SENSIBILIDADE ENTRE ARTE, GRAFITE E PICHAÇÃO

Adolfo Pizzinato, Pedro de Castro Tedesco, Cristiano Hamann

Resumo


O artigo propõe-se a discutir sentidos e significados implicados em discursos populares acerca de três modalidades de intervenções visuais urbanas: a Arte Chancelada, o Grafite e a Pichação. Foram realizadas entrevistas com vinte e um participantes não produtores destes tipos de intervenção urbana. A ênfase da discussão se da nos aspectos psicossociais destas três modalidades de intervenção visual, atentando para seus diferentes regimes de visibilidade de produção cultural e as significações que as qualificam e estabelecem os campos de diferenciação entre elas. Além de apresentar as principais características de cada um dos tipos de intervenção, se discutem os eixos que sustentavam estas dinâmicas de autorização/legitimidade: a consistência do ato, uso dos espaços, linguagem comum e a noção de representatividade, assim como as articulações destes significados com o conceito de partilha do sensível de Jacques Rancière.

Palavras-chave


grafite; arte urbana; pichação

Texto completo:

PDF


Associação Brasileira de Psicologia Social www.abrapso.org.br