Pedagogia Crítico-Performativa: tensionamentos entre o próprio e o comum no espaço-tempo escolar

Marcelo Andrade Pereira

Resumo


O presente texto consiste em uma breve reflexão sobre processos de interação entre educadores e educandos no contexto de uma prática pedagógica crítico-performativa. A investigação pretende analisar os elementos que constituem um dos anelos fundantes da prática educacional: o estabelecimento de uma vida em comum em um mundo pautado pelo próprio. Dito de outro modo, o estudo procura refletir, desde os pressupostos da Pedagogia crítico-performativa, da Estética Relacional e de alguns pensadores contemporâneos – tais como Jacques Rancière, Tzvetan Todorov e Giorgio Agamben –, sobre o jogo entre o próprio (do singular) e o comum (do semelhante e/ou do plural) em processos formativos mediados por prática pedagógica performativa. O trabalho se apresenta, assim, como sendo de caráter ensaístico, efetuando-se por meio da exploração de materiais eminentemente bibliográficos.



CADERNOS CEDES
Caixa postal 6022 – UNICAMP, 13084-971, Campinas (SP, Brasil). Fone: +55 19 3521-6833
cedeseditoria@zeppelini.com.br