A CURVA AMBIENTAL DE KUZNETS NA PRODUÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS, 2011-2015

Autores

  • Natássia Molina Bayer
  • Paulo Ricardo Ricco Uranga
  • Adelar Fochezatto Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Resumo

O trabalho testa a existência da Curva Ambiental de Kuznets (CKA) na relação entre o PIB per capita e a geração de resíduos sólidos nos municípios brasileiros. Além disso, identifica fatores associados à produção de resíduos no país. Foram estimados modelos de dados em painel para o período de 2011 a 2015. Os resultados confirmaram a hipótese da CKA para a produção de resíduos sólidos domiciliares nos municípios do país. Em relação às demais variáveis, observou-se que a cobrança pela prestação do serviço e a coleta seletiva tendem a causar uma diminuição na geração de resíduos sólidos per capita. Utilizando-se os municípios da região Nordeste como referência, observou-se que a produção de resíduos sólidos é menor nos municípios das regiões Sudeste e Sul. Para os municípios das regiões Norte e Centro-Oeste, as diferenças não foram significativas.

Biografia do Autor

Natássia Molina Bayer

Mestre em Economia do Desenvolvimento no PPGE/PUCRS.

Paulo Ricardo Ricco Uranga

Doutorando em Economia do Desenvolvimento no PPGE/PUCRS.

Adelar Fochezatto, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutor em Economia pela UFRGS. Professor Titular da PUCRS. Pesquisador do CNPq.

Publicado

2022-04-05